Sabe, meu caro,
se a morte realmente fosse uma passagem...
eu não estaria mais onde estou,
eu iria sorrir, eu iria correr,
pois saberia que algo mais me aguarda.

Mas como esse não é o caso,
vou continuar sedentário pensando em como seria bom ser feliz,
sedentário de alma,
parado no mesmo sentimento,
mesmo que morrendo por dentro,
ignorando tudo.

Quem sou eu para dizer que não existe nada alem da morte?
Eu acho que devo deixar a alma mudar...
Ou não?

1 comentário

CAROLINA RAMOS em 12 de março de 2012 18:23

Deixar ou não deixar a alma mudar não é propriamente uma escolha tua, já que apenas poderás guiar, como por dizer, o rumo que a tua dita alma irá percorrer, e nada mais.
A metamorfose é inevitável, assim como o passar do tempo o é.
Coisas tão certas como eu estar aqui a escrever.

Fica bem,
Beijos,
Ka2009

 
▲ Topo